top of page

O que é Setembro Amarelo: Envelhecimento Ativo e a Importância da Prevenção

O que é Setembro Amarelo? Conheça a relevância dessa campanha crucial para o envelhecimento ativo, destacando a importância de prevenir o suicídio e oferecer apoio emocional em todas as idades. Abordamos a necessidade de compreender as dificuldades enfrentadas por familiares e amigos e a importância de direcioná-los para ajuda profissional quando necessário.



"Quando entrar setembro, e as boas novas andar no campo..."


Setembro é um mês especial tanto no Brasil quanto em Portugal, repleto de significados profundos. No Brasil, saudamos a chegada da primavera e celebramos a independência do país, enquanto em Portugal, nos despedimos do verão e nos preparamos para a transição para o outono, quando os campos se enchem de frutas prontas para serem colhidas. Embora as estações do ano sejam inversas, há algo que une esses dois países neste mês: a campanha Setembro Amarelo, uma causa de extrema importância em prol da vida.


setembro amarelo

O Que é o Setembro Amarelo?

Setembro Amarelo é uma campanha dedicada a conscientizar e discutir um problema de saúde pública que afeta o mundo inteiro: o suicídio. Ela teve início no Brasil em 2015 e, desde então, se espalhou para outras partes do mundo, incluindo Portugal. O objetivo central dessa campanha é oferecer apoio àqueles que enfrentam situações de vulnerabilidade e questionam a própria existência devido a várias razões.

Durante todo o mês de setembro, são promovidos diálogos no Brasil e em Portugal com o propósito de abordar questões relacionadas à saúde mental, enfatizar a importância do apoio emocional e fornecer informações sobre como identificar sinais de sofrimento psicológico em indivíduos. O dia 10 de setembro, em particular, é reconhecido como o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.


A escolha da cor 'Amarelo'

A escolha da cor amarela é repleta de simbolismo. O amarelo evoca a imagem do sol, traz otimismo e alegria, além de ser uma cor inspiradora que estimula a criatividade. No entanto, de acordo com diversas fontes, a decisão de adotar o amarelo como símbolo da campanha foi inspirada na história de um jovem norte-americano que, aos 17 anos, tirou sua própria vida. Ele havia restaurado seu carro, um Mustang, e o pintou de amarelo. Durante o seu funeral, a família distribuiu cartões com fitas amarelas e a mensagem "Se você precisar, peça ajuda".


A Importância do Setembro Amarelo

Apesar da dificuldade inerente em discutir o suicídio, é crucial que este tema seja trazido à tona. Por isso, a importância de dedicar um mês inteiro a uma campanha que aborda esse grave problema de saúde pública, afetando pessoas de todos os gêneros e idades. Muitas vezes, estigmas sociais impedem que indivíduos compartilhem suas batalhas emocionais ou busquem ajuda, devido ao medo de serem julgados ou rejeitados. Além disso, muitas pessoas que desejam ajudar podem não possuir o conhecimento necessário para oferecer o apoio adequado, tornando ainda mais desafiador discutir o assunto.

Para aqueles que têm familiares que expressam pensamentos suicidas, a situação é especialmente desafiadora. A sensação de impotência e a dificuldade em lidar com as intensas emoções que envolvem essa situação podem ser avassaladoras. No entanto, é fundamental superar o medo e o tabu que cercam o tema do suicídio, promovendo a empatia e a escuta ativa como ações cruciais para lidar com as crises emocionais, sempre priorizando a busca por profissionais treinados que compreendam a complexidade das causas subjacentes.


Setembro Amarelo e o Envelhecimento Ativo

No contexto do envelhecimento ativo, é importante lembrar que, à medida que envelhecemos, enfrentamos diversas mudanças em nossas vidas que podem impactar nossas relações interpessoais e nosso bem-estar.

Segundo o artigo 'O processo de envelhecimento e sua relação com o suicídio na pessoa idosa: uma revisão bibliográfica' (link abaixo), que aborda a relação entre o processo de envelhecimento e o suicídio, é considerável a contribuição do avanço tecnológico na melhoria da qualidade de vida das pessoas. Porém, ressalta que nem todas as pessoas conseguem aproveitar estas melhorias, além de que a sociedade contribui para os sentimentos de aceitação ou rejeição das pessoas em relação às suas idades. O estudo destaca que fatores como a depressão, a perda da renda, o luto e a exclusão social são considerados principais na relação do suicídio em idosos, e também configuram o isolamento social e a falta de contato familiar como um fator que pode agravar o quadro. Ressalta algumas estratégias de prevenção que incluem diagnóstico e tratamentos de transtornos psicológicos, a criação de políticas publicas de proteção e inclusão.


Desafiando o Paradigma da Idade

Pessoalmente, acredito que uma contribuição valiosa que podemos oferecer é desafiar o paradigma da idade. Associar a idade avançada à inatividade, desmotivação e isolamento é um estereótipo limitante que não reflete a realidade de muitos idosos. Podemos buscar uma vida ativa e significativa, independentemente de qualquer rótulo imposto pela sociedade. Precisamos entender que a idade não nos limita e que podemos continuar a crescer, aprender e evoluir.


O desafio é complexo, mas devemos conversar sobre o assunto

Embora reconheçamos os desafios complexos envolvidos nesse debate, é crucial estarmos abertos para compreender as dificuldades enfrentadas por nossos entes queridos e orientá-los a buscar a ajuda profissional necessária. Além disso, devemos reservar tempo para demonstrar nosso apoio, ouvindo suas necessidades sem julgamentos ou críticas. O Setembro Amarelo nos conscientiza sobre a importância de unir esforços para fazer a diferença na vida de muitas pessoas.


Link da Campanha Setembro Amarelo


Artigo 'O processo de envelhecimento e sua relação com o suicídio na pessoa idosa: uma revisão bibliográfica'




Compartilhe suas experiências e opiniões nos comentários e junte-se a nós na missão de espalhar a conscientização sobre o Setembro Amarelo e o envelhecimento ativo. Sua voz faz a diferença! 💛

17 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page