top of page

Emagrecer e retardar o envelhecimento: a desafiadora jornada para mudar hábitos alimentares

Atualizado: 31 de jul. de 2023

Acredito que quase todo mundo enfrenta dificuldades quando o assunto é alimentação. Vamos conversar sobre esta jornada de transformação de hábitos alimentares e sobre como emagrecer de forma saudável, adotando alimentos que vão nutrir seu corpo e preservar sua juventude.


A importância de cuidar da alimentação 'versus' a dificuldade de mudar os hábitos alimentares


mulher e uma mesa com vegetais frescos

Cuidar da alimentação é essencial para manter uma vida saudável em qualquer idade, mas acredito ser mais impactante quando nos encontramos na fase adolescência vintage. Nesta fase queremos mais, queremos manter a juventude, a beleza e o viço, então, mudar a forma como nos alimentamos pode ser um verdadeiro desafio. Apesar de sabermos que uma dieta equilibrada é fundamental para a nossa saúde, muitas vezes enfrentamos dificuldades em fazer mudanças significativas nos nossos hábitos alimentares. Essa resistência está enraizada em aspectos humanos que precisamos compreender para superá-la.


A resistência para mudar os hábitos


Um dos motivos para essa resistência é o apego ao que é familiar e confortável. Os alimentos que estamos acostumados a comer estão ligados a memórias afetivas e momentos especiais, o que torna difícil abandoná-los. Além disso, o sentimento de restrição ao abrir mão de certos alimentos também gera resistência. A sensação de perder algo que gostamos pode ser um obstáculo para adotar uma nova dieta.


A influência social e cultural também desempenha um papel importante. Eventos sociais, encontros familiares e tradições gastronômicas podem nos pressionar a manter padrões alimentares que não são os mais saudáveis. O medo de ser excluído ou se sentir diferente pode dificultar a adoção de novos hábitos.


A dependência de alimentos processados é outra barreira. A indústria alimentícia nos oferece uma variedade de opções altamente processadas, ricas em açúcar, gorduras e aditivos. Esses alimentos são projetados para serem saborosos e viciantes, o que cria uma dependência difícil de quebrar. Transitar para uma alimentação mais saudável pode exigir um esforço extra para superar essa dependência. Afinal, quem resiste a um sorvete?


Além disso, todos os seres humanos, têm uma tendência para resistir à mudança em geral. Sentimos conforto em nossas rotinas estabelecidas e qualquer alteração pode ser vista como uma ameaça. Superar essa resistência exige motivação, determinação e uma mente aberta para explorar novas possibilidades.


Quando não nos alimentamos corretamente, nosso corpo não recebe os nutrientes necessários para se manter em equilíbrio. Por isso, é importante escolher alimentos mais adequados, e buscar o equilíbrio na alimentação. É importante saber escolher os alimentos de forma consciente. Frutas e vegetais são excelentes opções, mas é necessário cuidar das quantidades, uma vez que o excesso de frutose pode afetar negativamente o organismo, especialmente quando se trata de controle de peso. Além disso, é preciso ter cuidado com o consumo de alimentos que podem levar ao colesterol alto, já que isso pode resultar em problemas cardiovasculares. Portanto, é fundamental comer de forma consciente, monitorando os alimentos e as quantidades ingeridas diariamente.


Lembre-se de buscar equilíbrio em todos os grupos alimentares. Certifique-se de consumir as quantidades adequadas, obtendo os nutrientes necessários para uma boa saúde. Se tiver dúvidas sobre como fazer isso, não hesite em entrar em contato com um profissional especialista em nutrição, para garantir o sucesso do seu plano alimentar.


Força de vontade é fundamental, mas como manter a força de vontade em um padrão que não nos é familiar?


A dificuldade em manter a 'força de vontade' reside em nosso mecanismo de sobrevivência coordenado pelo cérebro. E a busca de emoções positivas na alimentação é parte fundamental para compreender esta experiência. Assim, para conseguir realizar uma boa reeducação alimentar, é necessário compreender um pouco o funcionamento cerebral. Quando começamos uma dieta, estamos entusiasmados com a projeção dos resultados, porém, comer pouco, treinar e perder peso causam mudanças no perfil hormonal, o corpo diminui a produção dos hormônios que reduzem o apetite e eleva aqueles que aumentam a fome. Por isso, não adianta apenas iniciar dietas milagrosas e sim criar um mecanismo de reeducação alimentar para que o emagrecimento seja sustentável. Para isso, é necessário fibras e proteínas magras, e alimentos com baixo índice glicêmico, o que evita as flutuações na insulina. Isso ajuda a controlar a fome fora de hora e também pode diminuir a vontade exagerada de comer doce.


Dois fatores de fundamental importância são o sono e a hidratação para manter o organismo em harmonia. Em suma, emagrecer não é apenas perder peso, mas redirecionar o estilo de vida em busca da saúde física e mental.


Porém, quem de nós não fez a matrícula na academia com entusiasmo e depois de pouco tempo começou a dizer: não vou hoje, amanhã compenso, e este amanhã acaba por cancelar a mesma? Tudo aquilo que muda nossa rotina e aumenta o esforço é visto pelo cérebro como um tipo de 'ameaça', o que faz com que desistamos de nossos objetivos de mudança de hábitos. Por isso, é preciso insistir, brigar com seus próprios mecanismos biológicos para mudar um hábito. Mas se insistir, se encontrar maneiras de persuadir a si mesmo, o nosso cérebro passa a compreender que esta mudança de hábito é benéfica e eficaz. Porém, são necessários em média de 60 a 90 dias para que um novo hábito se estabeleça...


Dá até desânimo, não é mesmo?


Mas o importante é não desistir, criar metas e continuar, pois tudo isso é fundamental para manter nossa saúde em dia e a vitalidade de um adolescente vintage.


Abaixo uma lista de alimentos que são considerados importantes para manter nossa energia em dia:


Bagas e frutas cítricas: Morangos, mirtilos, amoras, laranjas e limões são ricos em antioxidantes, como a vitamina C, que ajudam a combater os danos causados pelos radicais livres, promovendo a saúde celular e retardando o envelhecimento.


Peixes ricos em ômega-3: Salmão, sardinha e atum são excelentes fontes de ácidos graxos ômega-3, que são conhecidos por seus efeitos anti-inflamatórios e protetores para a saúde do cérebro. Esses ácidos graxos também contribuem para a elasticidade da pele, reduzindo a aparência de rugas e promovendo uma aparência jovial.


Vegetais de folhas verdes: Espinafre, couve, rúcula e outras verduras são ricas em antioxidantes, fibras e vitaminas essenciais, como a vitamina A e o ácido fólico. Esses nutrientes ajudam a manter a saúde do sistema cardiovascular, a saúde óssea e contribuem para uma pele saudável.


Nozes e sementes: Amêndoas, castanhas, nozes, linhaça e chia são fontes de gorduras saudáveis, vitaminas e minerais. Elas auxiliam na proteção do cérebro, fortalecem o sistema imunológico e ajudam a manter a pele hidratada e nutrida.


Observação: É importante ressaltar que este texto é uma reflexão baseada em informações disponíveis em vários artigos sobre alimentação e dieta. Embora tenha sido elaborado com cuidado, é fundamental compreender que cada pessoa possui necessidades e condições individuais. Para obter orientações personalizadas e detalhadas sobre alimentação saudável é recomendável consultar um profissional especializado em nutrição. Esses especialistas poderão fornecer orientações adequadas às suas necessidades específicas, considerando seu histórico médico, estilo de vida e objetivos de saúde.


🌟 Gostou desse 'post'? Deixe sua avaliação nos comentários! Se conhece alguém que pode se inspirar com nosso conteúdo, não deixe de compartilhar! 🚀

7 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page